Criatividade, Empatia e Educação emocional foram incluídas no currículo das escolas públicas de São Paulo



A partir do próximo ano, as competências socioemocionais deverão estar presentes nas escolas da rede municipal de ensino de São Paulo. A proposta foi anunciada pela Secretaria Municipal de Educação nesta semana.


Nas últimas décadas, muitos estudos têm mostrado a importância do desenvolvimento de habilidades socioemocionais no desempenho, bem-estar e saúde das crianças. Além disso, o tema está previsto também na Base Nacional Comum Curricular que já foi assunto aqui no PSICOEDU.

Segundo o secretário de Educação da cidade de São Paulo, Alexandre Schneider, o novo currículo que será oficialmente lançado em dezembro, visa a formação integral dos alunos, aliando competências cognitivas e competências socioemocionais. Os professores passarão por formação e receberão material didático para se adequarem ao novo currículo.



As novas habilidades do currículo incluem:


Resolução de problemas: resolver problemas individuais e coletivos e agir de forma propositiva;

Comunicação: compartilhar saberes, reorganizando o que já se sabe e criando novos significados.

Autoconhecimento e autocuidado: reconhecer limites, gerir suas emoções e comportamentos e dosar impulsos.

Autonomia e determinação: fazer escolhas, ter confiança para planejar e realizar projetos pessoais.

Abertura à diversidade: agir com flexibilidade e sem preconceito, conviver harmonicamente com os diferentes.

Responsabilidade e participação: agir de forma solidária e sustentável, respeitar e promover direitos humanos e ambientais

Empatia e colaboração: trabalhar em grupo, solucionar conflitos, desenvolver tolerância à frustração.

Repertório cultural: diversificar suas possibilidades de acesso a produções culturais, desenvolvendo sua imaginação e criatividade.

Pensamento científico, crítico e criatividade: observar, questionar e testar hipóteses.