O que é Psicologia Ambiental: Comportamento, Educação e Meio Ambiente

Psicologia e Meio Ambiente, ambiental, importancia defina comportamentos pró-ambientais

Psicologia e Meio Ambiente

Psicologia ambiental é a área da psicologia que investiga a relação construída entre as pessoas, seus comportamentos e o ambiente, e busca compreender como os membros de uma comunidade representam e agem em relação aos recursos que consomem.

A preocupação crescente com problemas ambientais e as discussões frequentes sobre desenvolvimento sustentável são questões chaves para as sociedades humanas em todo o mundo na atualidade.


Essas questões se tornaram tema frequente em debates nas escolas, manifestações sociais e no planejamento de políticas públicas.

Desenvolvimento sustentável é o termo usado para se referir às dimensões econômica, social e ambiental sobre o uso responsável de recursos naturais e sobre a defesa da nossa sobrevivência no futuro. É exigido, de todos os países, a garantia da preservação dos ecossistemas, o uso racional dos recursos naturais e a manutenção da diversidade de espécies de plantas e animais.

Para isso, são urgentes muitas mudanças de valores, consciência e atitudes. A psicologia, como ciência do comportamento humano, tem um papel importante na compreensão e na promoção dessas mudanças.


Grande parte dos problemas ambientais é consequência do comportamento do homem. O comportamento humano envolve estilos de vida, crenças, conhecimentos e atitudes que são fatores que predispõe as pessoas a cuidarem ou não do ambiente onde vivem. Portanto, pesquisas sobre a organização social e o comportamento humano são importantes para assegurar a sustentabilidade e prover ambientes saudáveis para nossa existência.


O que é Psicologia Ambiental?


A conexão entre Psicologia e Meio Ambiente, também chamada de Psicologia Ambiental, trata da investigação da relação construída entre as pessoas, seus comportamentos e o ambiente, e busca compreender como os membros de uma comunidade representam e agem em relação aos recursos que consomem.

De acordo com as psicólogas Ariane Kuhnen e Scheila Becker, "identificar e redirecionar as variáveis comportamentais relacionadas à degradação/conservação do ambiente é uma tarefa que se impõe às ciências do comportamento, entre elas a psicologia".

No início da história da psicologia ambiental havia uma preocupação em investigar, sobretudo, a influência do ambiente sobre a percepção e o comportamento dos indivíduos. Hoje, o objeto de preocupação das pesquisas em psicologia ambiental representa a busca por bem-estar e qualidade de vida, não só para o indivíduo, mas para todo seu grupo social, incluindo as próximas gerações.

A psicologia investiga quais as características pessoais e quais características do contexto estão associadas ao comportamento de um indivíduo que se mostra responsável ou não pelo cuidado ambiental.

Embora os termos “meio ambiente” ou “ambiental” possam evocar imagens rurais, de campos ou florestas, o tema, na verdade, representa um problema cada vez mais presente nas cidades. Pesquisas têm demonstrado que o termo “ambiente” sugere diferentes significados para as pessoas, dependendo de sua posição social, profissional, formação educacional e mesmo da idade. Nesse sentido, a psicologia ambiental se aproxima da psicologia social, e as pesquisas de representações sociais são de particular importância para a disciplina.

Outras pesquisas vêm demonstrando a importância das crenças, valores, atitudes para a promoção de comportamentos pró-ambientais, sugerindo que a inserção desse tema nas escolas e outras práticas educativas são de fundamental importância para a construção de uma sociedade sustentável.
Apesar do pequeno número de estudos, a psicologia aos poucos ganha espaço na análise e no encaminhamento de soluções para os problemas ambientais, uma vez que a resolução dessa crise também deve ser uma consequência da mudança do comportamento do homem.




Para saber mais:

CORRAL-VERDUGO e PINHEIRO.  Condições para o estudo do comportamento pró-ambiental. Estudos de Psicologia, 1999.
KUHNEN e BECKER. Psicologia e meio ambiente: Como jovens e adultos representam água de abastecimento. Revista PSICO, 2010.
MOSER, Gabriel. Examinando a congruência pessoa-ambiente: o principal desafio para a Psicologia Ambiental. Estudos de Psicologia, 2003.
PINHEIRO, José. Psicologia Ambiental: a busca de um ambiente melhor. Estudos de Psicologia, 1997.
PINHEIRO, José; PINHEIRO, Thiago. Cuidado ambiental: ponte entre psicologia e educação ambiental? Revista PSICO, 2007.