Boa relação entre pais e professores está associada ao desenvolvimento socioemocional positivo de crianças pequenas

Relacionamento positivo entre família e escola

Parte importante das interações que ocorrem entre família e escola são os relacionamentos entre pais e professores. Ambos fazem parte da rede de cuidado da criança e uma interação mutuamente positiva beneficia os dois lado, pois permite cada parte estar mais bem informada sobre o desenvolvimento da criança e seus contextos de vida. No fim, quem mais se beneficia é a própria criança, como mostrou uma pesquisa recente. Os resultados da pesquisa destacam a importância dos relacionamentos positivos entre os adultos no desenvolvimento social e emocional das crianças pequenas, com ênfase na relação de 'co-cuidado' como uma ponte entre os contextos de cuidado doméstico e outros contextos onde a criança convive.

Bons comportamentos também se aprendem com os colegas

Grupo de adolescentes se divertindo

Estudo mostra como grupo influencia o desenvolvimento de repertório de comportamentos pró-sociais de colegas ao longo do tempo

O desenvolvimento de comportamentos sociais é um desafio da adolescência. Os adolescentes passam muito tempo na companhia de seus pares, com amplas oportunidades de aprendizagem observacional. Muitas pesquisas investigam como os pares influenciam comportamentos agressivos e antissociais em adolescentes, mas o comportamento pró-social também é aprendido no curso da socialização por meio de aprendizagem observacional. 

Poucos estudantes se beneficiam com tarefas para casa, conclui pesquisa

Menino consultando internet para fazer tarefa para casa

Poucos estudantes se beneficiam com tarefas para casa. Essa foi a conclusão de uma pesquisa publicada recentemente na revista científica Educational Psychology.

Segundo os pesquisadores, o problema não é exatamente a tarefa, mas como os alunos têm feito a atividade: a maioria simplesmente copia de outras fontes.

Os alunos que fazem o “para casa” podem ser divididos em dois grupos, de acordo com a estratégia que adotam para fazer os exercícios: o grupo dos copiadores e o grupo dos geradores de resposta. 

Eduard Raehlmann – seria o oftalmologista alemão o primeiro behaviorista do século XIX?

Eduard Raehlmann médico alemão experimento comportamento cores

No final do século XIX, a maioria dos cientistas acreditavam que as crianças só conseguiam enxergar cores perfeitamente a partir dos 4 anos de idade. O problema com essa teoria, apontava o oftalmologista alemão Eduard Raehlmann, era que ela se baseava apenas no relato verbal das crianças.

Ou seja, segundo Raehlmann, não era que elas eram incapazes de ver cores antes dos 4 anos, a questão era que crianças muito pequenas tinham dificuldade em associar cores às respostas verbais corretas.