“Na volta a gente compra!” e seus efeitos no desejo de consumo dos filhos

Por Eduardo de Rezende
07 de julho de 2020


Quando Júlia, de 4 anos, passou em frente a prateleira de doces e ficou admirada com uma barra de chocolate, logo pediu pra sua mãe. “Quando voltarmos, a gente compra” — disse a mãe. Nunca comprou. Mas dizer que compraria foi a opção escolhida pela mãe, ao invés de simplesmente dizer que a filha não ganharia o produto que queria.

Relatório da Educação Infantil durante pandemia: frases para descrever o comportamento observado

Dicas para escrever relatorios individuais alunos aulas durante pandemia

A pandemia da COVID-19 trouxe diversos desafios para os professores, entre eles como escrever os relatórios individuais das crianças que estiveram nos últimos meses em regime de ensino remoto, a maioria com aulas online através de recursos como Zoom ou Google Meet.

É muito importante lembrar primeiro que qualquer relatório de observação do comportamento deve levar em conta o tipo de atividade desenvolvida. Até porque as observações descritas só farão sentido dentro de certa situação ou contexto. Além disso, a condição social e econômica da família deve ser levada em conta, uma vez que por diversos motivos, muitas famílias tiveram dificuldades ou mesmo não puderam acompanhar os conteúdos oferecidos pelas unidades escolares, e seria injusto e indelicado fazermos apontamentos sem essas considerações. 

“Quero, mas não posso!” – o que é o Adiamento de Gratificação?

Por Eduardo de Rezende
03 de julho de 2020

Menina querendo comer doce

O adiamento de gratificação, também conhecido como adiamento de recompensas, é entendido como a capacidade de postergar uma gratificação imediata e persistir em comportamentos orientados a um objetivo a longo prazo.

Um exemplo dessa habilidade é quando queremos comer um doce (gratificação imediata), mas controlamos essa vontade tendo em vista um objetivo a longo prazo (não engordar). Comer o doce traria uma sensação de prazer ou satisfação imediata, mas prejudicaria outros objetivos maiores. 

"Meu filho não volta para escola e ponto final!" ─ Pandemia e a Síndrome do filho vulnerável

Por Eduardo de Rezende
02 de julho de 2020

Menina com máscara coronavírus

Se nos últimos meses o debate de ter ou não ter aula online estava dividindo pais, a ideia de voltar às aulas presenciais tem quase um consenso: "meu filho não volta!"

Embora durante a pandemia diversas questões pareceram dividir a sociedade, essa divergência não parece se refletir quando se trata do retorno dos filhos à escola. A maioria expressiva dos pais têm dito não.

Adolescentes com pais controladores têm maior dificuldade para desenvolver competências necessárias para a vida adulta

Eduardo de Rezende
01 de julho de 2020


Mesmo quando a intenção dos pais é orientar e proteger, o controle exagerado pode prejudicar profundamente o desenvolvimento dos filhos. Uma das piores maneiras de exercer controle sobre os filhos é através de manipulação e disciplina rigorosa. Uma filha já adulta, por exemplo, pode ter baixa autoestima e autonomia prejudicada em consequência de controle psicológico exercido pela mãe durante a infância ou adolescência.