Vírus da Covid-19 pode alcançar o cérebro e causar depressão e ansiedade?

*Tradução adaptada do texto original da psiquiatra Dra. Lea Lis


O apresentador norte-americano Chris Cuomo, recuperado da Covid-19, falou recentemente em seu programa da CNN  sobre os efeitos na saúde mental da infecção pelo coronavírus.

Em seu relato pessoal, ele não estava falando apenas da ansiedade e depressão que poderiam resultar do isolamento e quarentena. Não! Era algo diferente: ele literalmente sentiu que a COVID-19 estava mudando sua "química cerebral" de alguma forma, mecanismos neurobiológicos. Não há muito escrito sobre isso, embora eu tenha feito uma pesquisa exaustiva.

Existem evidências de que o coronavírus pode atacar o cérebro. De acordo com um artigo do Dr. Abdul M. Baig, “foi relatado que o cérebro expressa receptores ACE2 que foram detectados sobre células neuronais e células da glia, o que as torna um alvo potencial do vírus” e que o vírus foi detectado no fluido cérebro-espinhal de pacientes. Estudos anteriores demonstraram a capacidade do SARS-CoV de causar morte neuronal em camundongos, invadindo o cérebro através do sistema olfativo.

Um novo estudo realizado em Wuhan mostrou que um terço dos pacientes apresentava manifestações neurológicas da doença. Comparados com pacientes com infecção não grave, os pacientes com infecção mais grave apresentavam manifestações neurológicas, como doenças cerebrovasculares agudas e consciência prejudicada.



De qualquer maneira, está claro que o cérebro é afetado, pois muitas pessoas estão experimentando anosmia — isso é, perda de olfato: isso significa que a infecção reduz sua capacidade de cheirar, que deve ser causada por uma infecção no cérebro. Dores de cabeça são um sinal comumente relatado a mim por todos os meus amigos que tiveram Covid. Você pode argumentar que isso pode realmente ser causado por uma infecção no cérebro, ou também pode ser resultado de desidratação, fadiga extrema ou febre. A causa da dor de cabeça não é clara.

E a ansiedade?


As pessoas infectadas pelo vírus têm dito que a ansiedade causada pela Covid é assustadora, principalmente à noite. Alguns estão mesmo tendo ataques de pânico. Por que isso está acontecendo com pessoas que nunca tiveram ansiedade antes? Embora não haja dados reais, pode-se postular alguns motivos.

1. Minha primeira hipótese é que isso é psicológico. Uma doença tão agressiva quanto esta leva a muita incerteza e essa incerteza pode levar à ansiedade. O isolamento social não ajuda, pois os pacientes com Covid são isolados de suas famílias e mantidos no quarto por semanas a fio. Isso é algo que a maioria das pessoas nunca experimentou, mas muitas pessoas já tiveram momentos de incerteza em outras ocasiões e nunca reagiram com tanta ansiedade, por que agora?

2. O segundo fator é que as pessoas se tornam hipóxicas. O nível de oxigênio diminui e qualquer pessoa com baixos níveis de oxigênio diz que isso pode ser assustador. A sensação de não conseguir respirar o suficiente é como se você estivesse se afogando e não é uma sensação boa. Este certamente não é um sentimento a que estamos acostumados. As pessoas com enfisema se acostumam gradualmente com o tempo, mas quando isso acontece repentinamente ou do nada, não temos mecanismos de defesa para nos proteger contra a sensação horrível.

3. Uma terceira hipótese é que isso é resultado da infecção no cérebro. Alguns estudos de autópsia de infecções anteriores por coronavírus mostraram que o vírus pode estar localizado nos próprios neurônios. Isso afetará seu funcionamento e fará com que os infectados sejam mais suscetíveis à ansiedade e à depressão.

4. Minha quarta ideia é que isso é resultado de febre que pode causar delírio, fuga da realidade, agitação e ansiedade. Isso também pode causar insônia, o que também pode levar à ansiedade e psicose.



No geral, não temos certeza de qual é a causa exata, mas é provável que seja uma combinação de todos os fatores e provavelmente mais.

Seja qual for o problema, não há solução rápida. Seja a ansiedade ou a depressão causada pelo isolamento social, ou pelo fato de alguém ter perdido o emprego, ou pelo fato de o coronavírus estar realmente infectando o cérebro (causando desequilíbrio de neurotransmissores, hipoxemia crônica, fadiga ou febre) não há resposta pronta neste momento.

Mas, afinal o que você pode fazer caso seja testado positivo?


Primeiro, siga as orientações do seu médico.

Fazer exercícios respiratórios ajudará sua saúde mental, porque se você expandir sua capacidade pulmonar, respirará melhor. Se você receber mais oxigênio no cérebro, se sentirá melhor. Fisioterapia é fundamental para ajudar nos exercícios respiratórios.

Se seus sintomas não forem graves e você puder ficar isolado em casa, mantenha-se conectado virtualmente com amigos e familiares o máximo possível, para reduzir os efeitos do isolamento.

Afaste-se de notícias que podem criar negatividade e se concentre em informações positivas e entretenimentos.

Se sintomas de depressão ou ansiedade vierem a te causar desconforto você pode buscar ajuda psicológica online. Vários profissionais estão atendendo virtualmente no momento.

No futuro, novas pesquisas irão esclarecer melhor essas questões e estaremos melhores informados para ajudar os pacientes.




Compartilhar no WhatsApp




Fontes:

Lis, Lea. Does Coronavirus Cause Anxiety and Depression? A psychiatrist's hypotheses and recommendations. Psychology Today, publicado online em 22 de abril de 2020.

Marvar, Alexandra. Will COVID-19 Cause Lifelong Neuropsychiatric Conditions? Being Patient, publicado online em 22 de abril de 2020.

Baig, A. M. Neurological manifestations in COVID-19 caused by SARS-CoV-2. CNS Neuroscience & Therapeutics, publicado online em abril de 2020.

Baig A.M., Khaleeq A, Ali U, Syeda H. Evidence of the COVID-19 Virus Targeting the CNS: Tissue Distribution, Host-Virus Interaction, and Proposed Neurotropic Mechanisms. ACS Chem Neurosci. 2020; 11(7):995–998.

Netland J.; Meyerholz D. K.; Moore S.; Cassell M.; Perlman S. Severe acute respiratory syndrome coronavirus infection causes neuronal death in the absence of encephalitis in mice transgenic for human ACE2. J. Virol. 82 (15), 7264–75, 2008.

Mao L, Jin H, Wang M, et al. Neurologic Manifestations of Hospitalized Patients With Coronavirus Disease 2019 in Wuhan, China. JAMA Neurol. Publicado online, em 10 de abril de 2020.