Pesquisadores brasileiros usam óleo de cannabis no tratamento do autismo e reforçam teoria que explicaria o transtorno

Pesquisadores brasileiros publicaram no último mês resultado de um estudo em que utilizam compostos extraídos da cannabis no tratamento do autismo e apresentam resultados promissores. O resultado da pesquisa tem sido apontado como fundamento de uma das hipóteses que explicariam o funcionamento do transtorno.

Você pode acessar o artigo original da pesquisa clicando aqui!

Para saber mais, você pode acessar essa reportagem publicada essa semana na revista Época pelo jornalista Denis Burgierman. Segundo o jornalista, o resultado da pesquisa parece reforçar a “hipótese do mundo intenso”, uma teoria formulada na década passada na Suíça pela qual os transtornos aparentados com o autismo seriam causado pelo excesso de estimulação dos neurônios.