Primeiro jogo eletrônico liberado como forma de tratamento para TDAH

30 de junho de 2020

Meninos jogando videogame em casa

Até recentemente os videogames eram vistos mais como problemas do que como solução quando o assunto é a desatenção das crianças. Mas esse mês, a FDA (agência reguladora de medicamentos dos EUA) aprovou o primeiro jogo eletrônico para tratamento do TDAH.

A aprovação veio depois de uma série de estudos e ensaios clínicos nos últimos anos. Um dos estudos mais completos sobre a aplicação terapeutica do jogo foi publicado na revista científica Lancet Digital Health em abril desse ano. Os pesquisadores investigaram como o uso do jogo 25 minutos por dia, 5 dias por semana durante 4 semanas impactavam no desempenho atencional das crianças. Os resultados mostraram que o jogo pode ser uma alternativa às terapias tradicionais porque mostrou-se eficaz em remediar os déficits cognitivos associados ao TDAH.

EndeavorRX (formalmente conhecido como AKL-T01) é um jogo de aventura onde o usuário deve conduzir uma embarcação através de percursos com obstáculos e evitar perigos como fogueiras e minas subaquáticas. O jogo foi desenvolvido para ajudar crianças a desenvolver habilidades de atenção sustentada, filtrar as distrações e alternar a atenção entre diferentes tarefas.



Os produtores relatam que o jogo já foi testado em 20 locais diferentes com mais de 600 crianças com diagnóstico confirmado de TDAH ao longo de 7 anos.

Pesquisadores advertem que o tratamento convencional não deve ser abandonado, e que o jogo deve ser visto como tratamento complementar, não substitutivo. Além disso, é preciso lembrar que, como tratamento, o uso do game exige prescrição médica.

A aprovação do EndeavorRx tem sido uma notícia bem-vinda para muitos pais e profissionais da saúde. Mas antes de ficarmos muito animados, é importante ter em mente que falta estudos que avaliam o impacto do jogo em funções mais globais do TDAH, como competência social e desempenho escolar.

No momento, o jogo parece ser uma opção interessante e, ao longo do tempo, aprenderemos mais à medida que o jogo se tornar mais amplamente usado. Enquanto isso, continuaremos conversando com os pacientes e suas famílias sobre coisas como aumentar a atividade física e o tempo de sono, ter uma boa alimentação e, um tanto ironicamente, reduzir o tempo em frente a telas.
  


Compartilhar no WhatsApp


Compartilhar no Facebook




Para saber mais:

Kollins SH, DeLoss DJ, et al.  A novel digital intervention for actively reducing severity of paediatric ADHD (STARS-ADHD): a randomized controlled trial.  Lancet Digital Health 2020: Volume 2, Issue 4, E168-e178.

FDA - U.S. Food and Drug Administration.  (15 de junho de 2020).  FDA permits marketing of first game-based digital therapeutic to improve attention function in children with ADHD.  Disponível em: <https://www.fda.gov/news-events/press-announcements/fda-permits-marketing-first-game-based-digital-therapeutic-improve-attention-function-children-adhd>