“Saiu o resultado dos testes das crianças, todas testaram positivo!” — Mãe faz relato de como família enfrentou a COVID

Todos na família testaram positivo

Em uma publicação no facebook na última semana, Dayse Samantha compartilha como a família enfrentou o coronavírus:

Relutei muito em fazer essa publicação.

Gostaria que meu relato fosse usado como exemplo de que muitas vezes não damos a devida importância para pequenos detalhes.

Fiz esse post para trazer esperança para muitos, que como eu e minha família, testaram positivo para essa doença. Esperança e fé são essenciais.

Primeiro quero agradecer muito a Deus pelo livramento e cuidado com a minha FAMÍLIA, desde o primeiro teste POSITIVO sabíamos que seriam dias pelos quais a incerteza e apreensão seria constate.

Tudo começou com uma queixa de dor de cabeça da Alice no 05/06, a qual foi medicada... e vida que segue. Houve queixas nos dias seguintes, imaginei que fosse por conta do isolamento, muito tempo de uso dos aparelhos eletrônicos.

Na quarta dia 10 eu começo a sentir os primeiros sintomas, dor nas pernas e a garganta arranhado, mais uma vez penso: “dor nas pernas devido ficar muito tempo parado e a dor de garganta de gritar com as crianças (kkkk afinal sou uma mãe em quarentena).

Os sintomas continuaram os mesmos nos dias seguidos, até que chega a noite do dia 12. Percebi que algo não estava certo: calafrios, cabeça doendo, dor nos olhos e um cansaço fora do comum, essa sem dúvida foi a pior noite. Eu suava gelado, algo bem estranho. No sábado 13 não aguentando mais pedi p o Tiago me levar até o Hospital. Lá citei os sintomas, fui tratada como suspeita de COVID 19. Fizeram exames em mim e no Tiago: resultado sairia em até 72 horas.

No dia seguinte saiu o do Tiago: negativo! Um alivio tremendo, se o dele deu negativo, o meu logico que também seria. O meu resultado saiu na segunda dia 15 e para minha surpresa lá estava: POSITIVO! Você por um momento gela, não sabe o que pensar, o que dizer...Afinal estamos falando de um vírus novo do qual pouco sabemos.

Como a orientação medica foi retornar ao hospital em caso de positivo, levei as crianças também, afinal tivemos contato direto.

Para minha surpresa ao relatar para a pediatra, pude perceber que eu fui uma das últimas a sentir quaisquer sintomas, Sophia e Victoria na semana anterior tiveram irritação ocular, Isabella dor de cabeça. Fizeram o teste em todas as 4. Sai do hospital com uma receita medica e um atestado de 15 dias ´para toda família, torcendo para que os medicamentos funcionassem, e em caso de piora retornasse.

Dia seguinte sai o resultado dos testes das crianças: todas testaram positivo. Foram dias de altos e baixos, com sintomas mais variados, dor nas costas, perda completa do olfato e do paladar, calafrios, dor de cabeça, perca de apetite e tosse seca, nem momento tivemos febre. Em todos esses dias só pensava no Tiago que tem asma e a Alice que tem insuficiência renal.

Ontem acabou nosso isolamento, podemos voltar a conviver com outras pessoas “vida normal”, que não existe mais. Os cuidados são os mesmos de antes distanciamento social, álcool em gel e mascara, não se sabe ainda se existe reinfecção, quanto tempo duras os anticorpos. Sobre a contaminação não sabemos ao certo onde ocorreu, temos nossas teorias...

Cuidem de quem vocês amam, essa doença não é uma gripezinha. E o tratamento logo no inicio feito da maneira correta, salva muitas vidas. Não deixem para procurar ajuda medica quando a doença se agravar, os sintomas são os mais variados.

*Meu esposo é asmático seus sintomas foram leves, e minha filha mais nova tem insuficiência renal,eram meus maiores medos. Foram dias de insegurança e muito medo....Seguimos em frente, vivendo um dia após o outro.




Compartilhar no WhatsApp


Compartilhar no Facebook