Professores devem se preocupar mais em elogiar e menos em repreender, sugere estudo

Professora elogiando aluna pelo bom comportamento

Estudo publicado recentemente na revista científica Educational Psychology sugere que para melhorar o comportamento em sala de aula, os professores devem se concentrar mais em elogiar as crianças pelos bons comportamentos, ao invés de repreendê-los pelas perturbações em sala de aula. 

A ideia de que os professores devem elogiar os alunos para reforçar o bom comportamento é antiga. Apesar disso, pesquisas mostram que nas salas de aula os professores continuam a repreender os alunos muito mais do que os elogiam.

O estudo publicado no início deste ano, além de endossar a antiga ideia, traz uma informação a mais: não basta aumentar a quantidade de elogio, temos que reduzir a quantidade de repreensão aos estudantes.

Os dados vêm de uma longa pesquisa com mais de 2.500 alunos da pré-escola a 6ª série (dos 5 aos 12 anos de idade). As crianças que recebiam elogio pelo bom comportamento tiveram uma melhora no desempenho de 20% a 30% a mais do que as crianças que eram repreendidas pelos professores.

Todo mundo gosta de ser elogiado e reconhecido por seus esforços. É uma parte importante da promoção da autoestima e confiança das crianças. Os estudantes precisam receber feedback dos professores para saberem se seu comportamento é o esperado, e que tipo de comportamento é valorizado pelos professores.

Segundo os pesquisadores em uma entrevista para um portal de notícias norte-americano, não basta aumentar os elogios, as repreensões também devem ser reduzidas: "não basta que a quantidade de elogios seja igual, tem que ser pelo menos o dobro de quantidade de repreensões" disseram.



Compartilhar no WhatsApp


Compartilhar no Facebook


Referência:

Caldarella et al. (2020) Effects of teachers’ praise-to-reprimand ratios on elementary students’ on-task behaviour. Educational Psychology, publicação online.