Eduard Raehlmann – seria o oftalmologista alemão o primeiro behaviorista do século XIX?

Eduard Raehlmann médico alemão experimento comportamento cores

No final do século XIX, a maioria dos cientistas acreditavam que as crianças só conseguiam enxergar cores perfeitamente a partir dos 4 anos de idade. O problema com essa teoria, apontava o oftalmologista alemão Eduard Raehlmann, era que ela se baseava apenas no relato verbal das crianças.

Ou seja, segundo Raehlmann, não era que elas eram incapazes de ver cores antes dos 4 anos, a questão era que crianças muito pequenas tinham dificuldade em associar cores às respostas verbais corretas.


Para provar que seus colegas contemporâneos estavam equivocados, Raehlmann precisava de um método experimental que não dependesse do relato verbal de crianças.

Na década de 1890, muito antes dos clássicos experimentos de Watson ou Pavlov, o médico alemão idealizou um experimento onde a capacidade da criança de perceber cores seria comprovada pelo seu comportamento. Ele apresentou às crianças garrafas de diferentes cores, totalmente opacas de maneira que não fosse possível observar o conteúdo de cada uma. Apenas uma das garrafas continha leite, enquanto as outras estavam vazias.

Se as crianças conseguissem discriminar cores diferentes, elas logo associariam qual a cor corresponderia ao leite. E foi exatamente o que aconteceu. Raehlmann mostrou que até mesmo crianças de 6 meses eram capazes de aprender a buscar a garrafa correta associando a cor ao conteúdo da garrafa.

Mais do que isso, Raehlmann afirmou que seu experimento teve sucesso porque ele reforçava diretamente o comportamento da criança em discriminar cores, enquanto outros experimentos que dependiam do relato verbal da criança não tinha uma associação direta, mas apenas uma recompensa social arbitrária.

Referência:

Wesley, F. (1968). Was Raehlmann the first behaviorist? Journal of the History of the Behavioral Sciences, 4(2), 161–162.



Compartilhar no WhatsApp


Compartilhar no Facebook